Luiz Antonio Mello

LAMComeçou sua carreira em 1971 no Jornal de Icaraí, de Niterói e, no ano seguinte, passou a trabalhar na Rádio Federal AM (a primeira emissora no Brasil dedicada a jazz, blues, rock e MPB alternativa) nas funções de programador, produtor e redator musical. A seguir foi para o departamento de jornalismo da Rádio Tupi. De 1975 a 1981 trabalhou como repórter do departamento de jornalismo da Radio Jornal do Brasil no Rio e colaborou no Caderno B do Jornal do Brasil. Depois, foi para o jornal Última Hora.1
Montou em 1981, juntamente com Samuel Wainer Filho , o projeto “Maldita”, da Rádio Fluminense FM.2 Em 1985 deixou a Fluminense para participar da implantação da Rádio Globo FM. Trabalhou ainda como crítico musical em vários programas de televisão.
Em 1986 foi para a Rede Manchete, onde atuou como diretor do Domingo Especial e redator-chefe do programa Shock, dirigindo aproximadamente 200 musicais internacionais para a emissora.1
Como produtor musical, trabalhou nos discos de Celso Blues Boy (Som Na Guitarra) e de Antônio Quintella (Araribóia Blues, Os Intocáveis), coletâneas do The Who, Jimi Hendrix e na série On The Road, entre outros.
Assumiu em 1989 a presidência da FAN (Fundação de Artes de Niteroi), permanecendo até 1997. Nos anos 90, coordenou um projeto chamado “Música dos Anos 90”, pela gravadora Warner Music.1
Foi colunista ainda dos jornais O Pasquim, Jornal do Brasil, O Estado de S. Paulo, Jornal Opinião e Folha de Niterói’´entre outros.
Foi diretor artístico do Teatro Municipal de Niterói de março de 2010 a dezembro de 2012.
Como jornalista fez parte da equipe que inaugurou a Rádio Bandnews FM, no Rio de Janeiro. É diretor de criação da Tech & Midia Comunicação Integrada.

É jornalista freelancer e mantem o blog www.colunadolam.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *