Serginho Bitenka

Sergio Bitenka locutor da Rádio Jovem Pan Rio – 102,9 FM – das 10 as 14h

Quem é Sergio Bitencort?
Sou de Angra dos Reis, cidade localizada no litoral sul do estado do Rio de Janeiro. Nasci em 4 de abril de 1976, casado há 17 anos e pai de dois filhos, Gabriel de 16 anos e Guilherme de 9. Pois é comecei a vida bem cedo!! Sou um cara caseiro de poucos mas verdadeiros amigos. Sou perfeccionista, apesar de ser um pouco desorganizado. Rádio mais que minha profissão é minha paixão!! Costumo dizer que sou privilegiado por fazer o que amo. Não me vejo fazendo outra coisa e tudo começou como uma diversão de um garoto de 16 anos de idade.

Como você começou no rádio?
Coloquei os pés no rádio em 1992, nessa época eu tinha 16 anos e minha primeira função foi de contato comercial. Não vendia nada, eu queria mesmo era ficar na rádio e mais próximo possível do microfone, mas até chegar lá, passei por outras funções. Até faxineiro da rádio eu fui tudo pra realizar esse sonho!

Quando começou como locutor?
Em 1994. A Radio Riviera estava com a equipe desfalcada e como eu conhecia muito a Rádio, por estar trabalhando em outras funções o diretor da época me chamou e perguntou: quer ser locutor da rádio? Eu respondi: lógico! Quando começo? Ele disse: é hoje as 10 da noite! Puuuutz gelei! kkk

Como surgiu o nome Artístico Serginho “Bitenka” ?
Huuummm… já faz algum tempo!! Bitenka surgiu na década de 90, lá em Angra dos Reis, devido o meu nome Bitencort. Mas o curioso que por muitos anos não usei esse apelido aqui no Rio, porque alguns coordenadores não aprovavam e até eu tinha desconfiança rsrs, só os amigos mais chegados me chamavam de Bitenka. Só pra vc ter uma idéia eu não falava Serginho Bitenka na Radio Cidade, era só Serginho. Depois era um problema porque alguns achavam que era Bisteka, Bituka, aí o tempo passou e hoje falo numa boa!

Qual o seu percurso profissional até chegar na Jovem Pan Rio?
Comecei como locutor em julho de 1994 na RivieraFM, depois de 45 dias, surgiu o convite da CostazulFM. Lá eu fiquei até outubro de 1997. Nesse período surgiu a chance de cobrir férias na Jovem Pan quando era em 94,9. Em outubro de 97 rolou a oportunidade de trabalhar na rádio 101 FM de Volta Redonda. Por lá fiquei até novembro de 99. No mesmo ano fiz um teste pra rádio Cidade através de um grande amigo Victor Jr (hj na FM O Dia). Tive que esperar um tempo até surgir a vaga. Na rádio Cidade fiquei 6 anos e 3 meses, até o seu encerramento, infelizmente! Um mês depois do fim da Cidade eu fui pra Transamérica onde fiquei por 8 meses, tudo isso em 2006 ! Ainda em dezembro de 2006 fui convidado pra um projeto muito bacana que foi a MULTISHOW FM, por lá permaneci por 4 anos até novembro de 2010. Nesse período de janeiro de 2010 até novembro eu tinha uma jornada dupla, eu era Diretor Artístico da Costazul em Angra e trabalhava a tarde na MultishowFM, foram 10 meses de entrega a profissão. Com o fim da locução ao vivo na Multishow FM me continuei como Diretor na Costazulfm onde fiquei até outubro de 2011. Agora vem uma parte muito curiosa!! De dezembro de 2011 até março de 2012, fiz as 3 rádios jovens do Rio, Transámerica, Mix e enfim Jovem Pan, onde estou desde março.

Ser locutor sempre foi seu sonho? Ou existiam outras opções?
Eu dormia e acordava ouvindo rádio e fui ouvinte de todas as rádios do Rio e algumas de São Paulo. Eu era ouvinte de verdade de rádio. Um belo dia em 1990 fui visitar uma rádio da minha cidade e falei: é isso que eu quero fazer, quero ser locutor de rádio, mas até chegar no microfone… nossa! Se existiu um outra opção eu já esqueci! rsrs

Você foi motivado por alguém a se tornar locutor?
Eu ouvia muitas rádios e vários profissionais que eu ouvia me motivaram muito! Posso dizer aqui, inclusive já disse até isso pra ele. Demmy Morales foi um grande motivador! Esse cara em 1990 comia o microfone. Mas outros profissionais foram grandes inspiradores, a turma da Transamérica de 1990, turma da RPC E CIDADE 1991 e 1992. Puuutz eu vibrava com esses caras, cheguei a trabalhar com alguns deles!

Conte-nos um momento inesquecível da sua profissão.
Sem dúvida foi a cobertura do ROCK IN RIO de 2001 pela rádio CIDADE! Ali foi um grande vestibular pra toda equipe Rádio Cidade!! Foi praticamente o início do projeto Cidade – A Rádio Rock!

O que você mais gosta depois do rádio?
Como profissão? Acredite! Ainda não achei, já tentei sair do rádio, mas não teve jeito foram me buscar. A ultima tentativa foi o ano passado quando saí da Costazul, mas dois meses depois olha eu de volta!! Coloquei na cabeça que serei do rádio até o dia que o rádio não me quiser mais.

Quem teve o maior impacto na sua carreira e como?
Huuuummmm! Acho que foram aquelas pessoas que não acreditavam no que eu poderia chegar onde cheguei!! E fazer o que eu já fiz no rádio!! Pode parecer estranho mas, isso pode ter um grande impacto na sua carreira profissional ou na sua vida. Pessoas que te limitam ou que estão sempre te colocando pra trás podem ser seu combustível pra nunca desistir e sim continuar acreditando que você pode chegar onde quiser, basta ter fé e acreditar! Logico que não posso deixar de agradecer as pessoas que abriram as portas pra mim e que acreditaram que eu poderia fazer o melhor pro rádio. Obrigado aos meus coordenadores, diretores e meus colegas de trabalho por onde passei!

O que você faz no seu tempo livre?
Sou muito caseiro, gosto de sair com a minha família, ir ao cinema, viajar e ir a restaurantes! Levo uma vida bem tranquila ainda mais quando se tem pouco tempo, sabe como é vida de locutor, né! Sem feriados prolongados… e uma folga por semana, aí é complicado ainda mais!
Apesar de trabalhar no Rio, ainda moro em Angra dos Reis. Como moro num lugar muito tranquilo e com muito espaço, “curto” cuidar das coisas de casa, cortar grama e cuidar das plantas do quintal, nao tem terapia melhor!

O que você poderia dizer para aquela pessoa que sonha em entrar para o rádio?
Não existe vitoria sem luta, não pense que alguém vai aparecer na sua frente a vai te dar uma vaga em rádio. Estude, faça bons contatos e esteja preparado!! Se é isso que você quer realmente, dedique-se porque com certeza sua hora vai chegar!

Entrevista realizada por Michelle Bittencourt

COMMENTS

Leave a Comment