Luiz Penido

Luiz Alberto Penido, mais conhecido como Luiz Penido (Juiz de Fora, 5 de abril de 1955), é um radialista e locutor esportivo brasileiro, atualmente na Rádio Globo.

Como você começou em rádio?
Como assitente e colaborador do Departamento de Esportes da Rádio Globo, em 22 de novembro de 1969. Fazia de tudo um pouco, nas funções mais primárias do setor, e participava do plantão. Como era menor de idade tive que esperar 1972 para ser registrado como funcionário.

Qual o caminho que percorreu?
Para entrar, foi um Parto da Montanha já que não conhecia ninguém do meio, nem por aproximação e tive que partir do zero para chegar. Foi um início duro. A seguir, passei para o Deptº Comercial – também chefiado pelo Waldir Amaral – e pela Programação e Jornalismo, sem jamais deixar a tividade principal, o Esporte. Fiquei 20 anos na Globo, até me transferir para a Tupi, em 1989 e assumir com locutor Esportivo Titular e Chefe do Deptº de Esportes da Rádio Tupi. (*Agora Luiz Penido está de volta como locutor nº 1 da Rádio Globo)

Qual sua função hoje?
*Atualizada pela RR:
Depois de 24 anos e após vários anos na Tupi, Penido está de volta a Rádio Globo, para ser o locutor principal, no lugar de José Carlos Araújo. Sua reestreia aconteceu na final do Carioca 2012, aonde o própio José Carlos Araújo passou o bastão num acontecimento histórico no rádio.

Teve alguém que te influenciou a escolher?
Não específicamente. Mas como ouvinte que era ao lado do meu pai e dos irmãos, me sentia atraído pela narração e ensaiava fazê-lo ainda muito pequeno – 4,5 ou 6 anos – sempre que ouvia jogo pelo rádio.

Você já foi reconhecido na rua pela sua voz?
Isso acontece diáriamente, várias vezes. É até engraçado.

Tem algum bordão conhecido?
Na Globo, era Juventude Globo e na Tupi, Garotão da Galera. Mas acho que você se refere aos que uso nos jogos. Se for, então uso e ouço nas ruas as pessoas repetirem em praia, pelada, estádios e outros lugares, Rala, Rala, Rala – para o time que sofreu um gol. Barato bom, para time que fez gols. Ou couro come no ( digo o nome do estádio ) e o placar diz: digo o resultado. Narro com alguns cacos tipo: agitos ofensivos da direita ( ou esquerda ), deu um rolé no ataque. Brotou ( substituindo chegou ou veio ). Uso gírias: babou, vazou, entre outras.

O esporte da Rádio Tupi sempre esteve em primeiro lugar, qual a receita para o sucesso?
Trabalho, mais trabalho, manter no ar a equipe titular o maior tempo possível, escolher sempre a melhor estratégia, empenho total em todos os jogos, fidelidade e respeito ao ouvinte e sua inteligência. Tudo, claro, com apoio da direção da empresa. Sem isso nada funcionaria.
*por RR: Esperamos que essa receita possa funcionar na Rádio Globo.

Conte um momento inesquecível da sua carreira.
São algumas dezenas. Vou só destacar o G.P do Canadá de F1 ( 1982 ), com vitória de Nelson Piquet, mas que na largada teve um acidente fatal com Ricardo Paletti, e um total de 6 horas de transmissão pelo fato. Outros destaques foram as 8 Copas do Mundo, sendo 6 na Tupi. 94 ( USA ), pela vitória é muito marcante. Em 98, a semifinal Brasil x Holanda que foi recorde de audiência (decisão nos pênaltis) em Marselha. As duas últimas pela organização e novos processos tecnológicos, antes indisponíveis. Destaco o gol do Petkovic ( tri do Flamengo em 2001 ) campeão de acesso no Blog do Penido e dos mais acessados no You Tube, assim como o 4º do Vasco na conquista da Mercosul ( 2001 ) nos 4×3 sobre o Palmeiras, depois de estar perdendo por 3×0. A quebra do jejum do Botafogo em 1989 após 21 sem título, na Tupi, ao lado de João Saldanha.

Motivo de orgulho ?
Ter tido sempre uma carreira limpa e revelando valores, ter trabalhado ao lado de todos os maiores locutores, repórteres e comentaristas. Ter contratado João Saldanha, Luiz Mendes, Chico Anysio, revelado José Roberto Wright e os repórteres titulares atuais da Tupi, e o grande golaço que foi o mais decisivo, ao trazer o Apolinho, Washington Rodrigues para nosso time na Tupi em 1999.

Motivo de arrependimento ?
Não tenho.

Um lugar especial do Rio de Janeiro para você.
Tudo no Rio é maravilhoso, mas vou destacar o Cristo Redentor, Pão de Acúcar, Aterro do Flamengo, Orla, e é claro, o Maracanã.

Atualmente no rádio carioca, quais comunicadores você mais admira?
Os da Rádio Tupi. São lideres de audiência por talento e dedicação. Por empenho e entrega total à causa. Os geniais Fernando Sergio, Clóvis Monteiro, Francisco Barbosa, a Turma da Patrulha da Cidade, Heleno Rotay e um timaço fantástico dirigido pelo Ricardo Henrique, o maior e melhor diretor artístico que conheci em toda a minha trajetória profissional, que inclui todos os bons. A Tupi é a melhor emissora do país e respeitada dessa maneira por isso. O Diretor Geral Alfredo Raymundo e Diretor de Programação, Ricardo Henrique, fazem a diferença. O time pode ser bom, mas sem técnico e direção não joga e não ganha. Por isso a Tupi ganha.

O que você poderia dizer para aquela pessoa que sonha em entrar para o rádio?
Que se prepare muito bem, física, pisicológica, mental e tecnológicamente muito bem, e esteja pronta para se entregar de corpo e alma ao trabalho e ao desafio corajosamente. A história não fala dos covardes.

5 thoughts on “Luiz Penido”

  1. luiz penido li no jornal que entraria um novo locutor titular para narra os jogos gostaria de saber se voce vai sair da radio tupi .se voce sair acho que a radio perdera muita audiencia as radio não gostuma comunicar para os ouvintes acho uma falta de respeito com os ouvintes tem como responder minha pergunta um grande abraço para voce e sua equipe em especial para o a polinho como posso conseguir uma camisa do meu flusão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *