Haroldo de Andrade Junior


Filho do Comunicador Haroldo de Andrade, Haroldo de Andrade Jr comanda o “PROGRAMA HAROLDO DE ANDRADE” todos os domingos, na Super Rádio Tupi, das 10 ao meio dia. Conheça um pouco mais sobre o comunicador.

RR: Como você começou em rádio?
HJ: Comecei no finzinho dos anos 60, levado por meu pai (Haroldo de Andrade), para atender telefone, separar correspondência.

RR: Qual o caminho que percorreu?
HJ: Meu pai percebeu a minha tendência para escrever e, assim, de repente, me vi redator do programa.

RR:Você sempre foi e sempre quis ser locutor?
HJ: Nunca desejei ser locutor, muito menos comunicador, e passei a maior parte da minha vida de radialista como produtor. Tornei-me comunicador, já aos 32 anos de idade, por causa do senhor Paulo César Ferreira, que era o superintendente do Sistema Globo de Rádio. Ele tinha o hábito de, a cada quinze dias, percorrer todas as salas da emissora. Um dia, perguntou-me qual era o meu nome. Respondi. E ele, para minha surpresa, disse que a minha voz era bonita e que me daria um horário, porque “você é o único que sempre encontro trabalhando todas as vezes que percorro a rádio”. Disse e cumpriu. Virei comunicador na madrugada da Globo.

RR: Teve alguém que te influenciou a escolher?
HJ: Total influência do meu pai, até por questão de genética.

RR: Como é o seu programa na Rádio?
HJ: O principal foco do meu programa está em cima de uma única palavra, um único objetivo – ESCLARECER. Nos Debates, mais importante do que as opiniões são as informações repassadas pelos debatedores, que devem trazer ESCLARECIMENTOS aos ouvintes.

RR: As pessoas reconhecem você pela sua voz na rua?
HJ: Às vezes acontece, sim. No elevador, no comércio. Fico sem jeito…

RR: Conte um momento inesquecível da sua carreira.
HJ: Meus momentos inesquecíveis estão todos ligados às PRIMEIRAS VEZES – quando escrevi o meu primeiro BOM DIA para o meu pai, quando escrevi a primeira PESQUISA DO DIA para o Haroldão, quando escrevi a primeira pauta para a estreia dos DEBATES POPULARES, quando pela primeira vez falei ao microfone (aos 32 anos, estando em rádio desde os 12, 14 anos de idade)…

RR: Motivo de orgulho?
HJ: Sinto orgulho da minha trajetória, em que, como diria David Nasser, “se eu não disse tudo o que queria, também não disse tudo o que mandaram”.

RR: Motivo de arrependimento?
HJ: Não ter dado a devida importância à possibilidade de uma carreira de escritor.

RR: Atualmente no rádio carioca, quais comunicadores você mais admira?
HJ: Clóvis Monteiro, Antônio Carlos, Pedro Augusto, Washington Rodrigues e Monica Venerabile.

RR: Você acha que o futuro do rádio passa pela internet?
HJ: A Internet já é o presente do rádio, mas deverá se expandir ainda mais – o rádio digital já está mais
do que na hora;

RR: O que você poderia dizer para aquela pessoa que sonha em ser locutor?
HJ: Quem quer ser locutor deve cuidar da voz, aprimorar a técnica e buscar informação, cultura – para quem quer ser comunicador, sugiro muita leitura, de revistas, jornais e literatura, do clássico ao popular, porque o comunicador deve estar antenado em todas as questões e deve ter ao menos uma noção dos temas importantes do dia-a-dia.

Entrevista realizada em JUNHO/13

4 thoughts on “Haroldo de Andrade Junior”

  1. ATÉ QUE ENFIM UM RUBRO-NEGRO NESTE HORÁRIO NA TUPI.RSRSR
    BRINCADEIRAS À PARTE,GOSTO IMENSAMENTE DO SEU PROGRAMA.SOU ASSÍDUO OUVINTE DA RÁDIO E DO SEU PROGRAMA AOS DOMINGOS,PRINCIPALMENTE DOS DEBATES QUE ÃO ALTAMENTE ESCLARECEDORES.OBRIGADO.

  2. Haroldinho, tenho 62 anos e sempre ouvia seu papai na rádio principalmente as 9 horas com aquele comentário. Você é igual e me faz recordar muito o seu pai. Que bom que vc existe e representa ele muito bem, bjs sua fã e dele Aparecida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *