David Rangel

Radialista, hoje pode ser ouvido como comunicador nas manhãs das 10 as 12h na Rádio Manchete com o programa David Dá Show. É o autor de personagens muito divertidos, como Lilí Rodoviária, Padre Que Azedo e Zé Cremente.

RR: Como você começou em rádio?
DR: Em 1989, na Rádio Sucesso FM – Friburgo, através de um grande amigo, Erlinto Pinheiro, da Rádio Friburgo AM. Ele é conselheiro do Sindicato dos Radialistas até hoje…

RR: Qual o caminho que percorreu?
DR: Sucesso FM/Friburgo – 94 FM/Cordeiro – Caledônia FM/Friburgo – Rádio Sociedade de Friburgo AM – Rádio Tupi FM/Rio – Rádio Nativa FM/Rio – Rádio Tupi AM/Rio – Rádio Globo AM/Rio e atualmente Manchete AM/Rio e TV Bandeirante “Jogo Aberto Rio”.

RR: Você sempre foi e sempre quis ser locutor?
DR: Depois dos dezoito anos sim. Antes não fazia idéia do que queria ser na vida…até que o Rádio me encaminhou.

RR: Teve alguém que te influenciou a escolher ?
DR: Não exatamente. Acredito que por ter trabalhado muito no comércio, com meus pais, acabei sendo comunicador desde pequeno. No comércio, se a pessoa não sabe se comunicar, não vende. Sempre fui muito expansivo, o que me ajudou bastante.

RR: Você faz imitações de personagens, como começou isso?
DR: Logo na adolescência, de brincadeira, no colégio, com os amigos e amigas…

RR: Quais são os personagens que mais fazem sucesso na Rádio ?
DR: Personagens? Não são personagens, eles existem. A Lili Rodoviária e o Padre Que Azedo.

RR: Como é o seu programa na Rádio Manchete ?
DR: No David dá Show primamos por informação, prestação de serviços e diversão, com boa música.

RR: Conte um momento inesquecível da sua carreira.
DR: Quando meu pai passou a ser meu ouvinte.

RR: Motivo de orgulho?
DR: Meus filhos talentosos e profissionais que consegui encaminhar. Quando olho para trás, depois de 22 anos de profissão, acredito ter ajudado a alguns deles.

RR: Motivo de arrependimento?
DR: Não ter jogado mais vôlei. Joguei por oito anos, profissionalmente dois.

RR: Um lugar especial do Rio de Janeiro para você?
DR: Ricardo de Albuquerque…pelas lembranças de infância, casa da vovó, dos tios…isso a gente nunca esquece.

RR: Atualmente no rádio carioca, quais comunicadores você mais admira?
DR: Francisco Barbosa, Luis Ribeiro, Antônio Carlos, Clóvis Monteiro, Wagner Menezes, Gilson Ricardo, Mário Esteves e claro, meu irmão querido, José Carlos Araújo. Claro que eu devo ter esquecido de uma porção de bons profissionais, perdoem-me.

RR: O que você poderia dizer para aquela pessoa que sonha em ser locutor ?
DR: Esteja apaixonado pelo que faz e procure “gostar de gente”!
Afinal, fazemos rádio pra pessoas, (gente), que com suas frustrações. dificuldades, alegrias e necessidades são o verdadeiro combustível para que possamos nos empenhar em fazer sempre melhor!

 

 

 

7 thoughts on “David Rangel”

  1. DAVID COM SUAS TARDES MARAVILHOSAS ME FEZ SAIR VARIAS VEZES DA SOLIDÃO, POIS TRABALHO SOZINHO EM MEU ATELIER O DIA INTEIRO, TANTO O PROGRAMA ALEGRIA ALEGRIA AO MEIO DIA , E O DAVID DA TARDE NA ME AJUDARAM MUITO ,POIS SÃO PROGRAMAS COM CONTEUDO LEVE , E TUDO QUE A POPULAÇÃO PRECISA POR FAVOR NÃO DEIXE DE SER COMO ÉS , UM GRANDE ABRAÇO DE MAIS UM OUVINDE FANÁTICO SEU

  2. Na minha coluna sobre rádio, no jornal Povo, sempre faço referencia ao excelente programa que David Rangel conduz na Manchete. Aliás, Luiz Carlos Silva quem me alertou sobre a categoria dele.
    abs

  3. ” Esteja apaixonado pelo que faz e procure ‘gostar de gente’!” Com certeza esta é a melhor receita. Identifiquei-me com a resposta, pois acredito que ‘gostar de gente’ é o primordial. Principalmente para um comunicador. Parabéns pela trajetória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *