Viviany Tenório

Em janeiro completou 3 anos de Fm O Dia. Já passou pelas rádios Jovem Pan, Paradiso e Mix e por um curto período na promoção da MPB FM. Formada em Publicidade e, pasme, pós graduada em Moda!

RR: Como você começou em rádio ?
VT: Comecei em 2001, como estagiária de promoção da Jovem Pan Rio. A história é longa, mas vou tentar resumir… Tudo começou por causa de um convite pra uma festa à fantasia. Eu era ouvinte, já tinha ganhado várias vezes e
resolvi arriscar de novo. Acabei me inscrevendo, e inscrevendo minha amiga, que foi sorteada. Daí, quando fomos buscar, acabamos conhecendo o povo que trabalhava lá. Ela era muito sagaz e andava com o currículo na pasta. Aproveitou e já deixou pensando no futuro! rs.
Eu voltei lá e deixei uns dias depois. Acabou que as duas foram chamadas pra trabalhar. Mas ela começou antes de mim! rs.

RR: Qual o caminho que percorreu ?
VT: O caminho foi mais longo do que muita gente imagina. Passei pela promoção, colando adesivo, atendendo telefone… Tudo que tem direito e mais alguma coisa. Até RSVP do lançamento da Paradiso Fm eu fiz! Mas ninguém me obrigava não. Gostava mesmo e topava tudo. E de certa forma, acho que isso contribuiu muito “pro andar da carruagem”. Depois de um tempinho, acabei indo pra Produção, onde fiquei responsável por tudo que envolvesse o ATL Chat Amizade, que era um produto que tínhamos na rádio. E um dos projetos era o programa, que o ouvinte ligava pra interagir ao vivo. À príncipio, era pra eu monitorar de casa e só entrar em ação caso desse algum problema. Mas, como teve uma troca de atendentes, precisei ficar dois dias treinando o menino novo. O Vitor Jr já era o locutor. Eu sei que quando me dei conta, já tava falando, participando, super ativa no programa. E isso acabou se encaixando na minha rotina: trabalhava durante o dia, no expediente normal, ia pra faculdade, às vezes passava em casa pra comer e voltava pra rádio. Ficava até 2h da manhã. E como o lance foi ficando cada vez mais “sério”, aos poucos meus horários foram se adaptando. E ainda passei pelo departamento de Programação da Dial. Tudo isso paralelo ao programa.

RR: Você sempre foi e sempre quis ser locutora ?
VT: Caí nesse mundo de locução super sem querer, de paraquedas mesmo… Nunca tinha pensado em ser locutora na vida! Fazia Comunicação, mas queria mesmo fazer faculdade de Moda. Ia fazer as duas juntas! Mas consegui uma brexa pra fazer minha Pós. Pra mim, esse lance de rádio seria um estágio e pronto. Um degrau pra começar minha vida no mercado de trabalho. Só que jamais pensei que fosse chegar onde cheguei, tão longe. E vou te falar que, por alguns momentos, pensei em desistir.

RR: Teve alguém que te influenciou a escolher ?
VT: Ninguém me influenciou diretamente. Mas tive apoio e recebi váááários conselhos! Não vou citar nomes porque vai dar problema, mas posso dizer que tem muita gente com parcela de culpa…rs.

RR: Fale um pouquinho do teu programa na FM O Dia.
VT: O Fm O Dia Online é a baguncinha gostosa da rádio! Não tenho pauta, não vou com nada ensaiado… É tudo na hora, até porque depende do ouvinte que vai entrar no ar, a história que ele vai contar, o que vai dizer… O importante é eles interagirem com a gente, seja por telefone, por twitter ou facebook.
O legal é que temos um retorno imediato. Eu adoro! O ponto negativo é aturar o Vitor, né? Hahahahaha… Mas acho que, definitivamente, essa é minha missão na Terra, pra exercitar a paciência, testar meus limites… hahahahah. Tô brincando!
Além do Online, aos sábados, faço o Conexão Hip Hop, com Dj Mp4 e o Batidão, com Julinho Dj.

RR: Conte um momento inesquecível da sua carreira.
VT: Não é por estar falando com vocês, mas os prêmios jamais serão esquecidos. Como falei, é sinal do reconhecimento daquilo que eu faço.

RR: Motivo de orgulho ?
VT: Não é fazer média, puxar saco, mas o fato é que trabalho em uma rádio que é primeiro lugar do IBOPE há mais de 10 anos, tem uma visibilidade enorme… Com os tropeços da vida, o amadurecimento, vamos aprendendo diversas coisas. Sei que, a qualquer momento, tudo pode mudar. Mas hoje, te falo de coração, que trabalhar na Fm O Dia é o meu orgulho.

RR: Motivo de arrependimento ?
VT: Na carreira? De verdade, acho que nenhum.

RR: Um lugar especial do Rio de Janeiro para você?
VT: Lapa. Acho incrível a mistura daquele lugar. Gente de todas as tribos, músicas de todos os estilos. Acho um retrato do Rio.

RR: Atualmente no rádio carioca, quais comunicadores você mais admira?
VT: Quando fala em rádio carioca, a primeira coisa que me vem à cabeça é: “Antônio Caaaaarlooos”! rs. Sei lá, ele marcou minha vida, gente! Meu pai me deixava no Colégio e no caminho, eu ouvia as “previsões para os nativos de Áries, Touro e Gêmeos”. Fora a Juju, né? Acho eles o máximo!
Acho que o Paulo Beto é capaz de fazer qualquer tipo de rádio. Am, Fm, Gospel… Até narrando futebol ele é bom, cara!

RR: O que você poderia dizer para aquela pessoa que sonha em ser locutor ?
Não só pra quem quer ser locutor, mas acho que devemos correr atrás dos nossos objetivos. Estudem, se dediquem, se atualizem… E lembrem-se que pra entrar nesse mundo chamado rádio, é preciso amor. Tem que gostar do que faz!

2 thoughts on “Viviany Tenório”

  1. boa tarde Viviane gosto muito do seu programa no qual forma essa dupla que para o rio de janeiro vocês faz o rio que todas as idades curte eu nos anos 90 eu fazia parte do quadro de funcionários na época era a líder RPC estou emocionado quando lembro bons tempos galera sorte para todos do amigo IRAN fui……

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *