FLAMENGO: NÃO, NÃO E NÃO


A verdade é que o Flamengo sempre foi mal administrado, assim como o confuso futebol brasileiro. Os títulos do Rubro-Negro e da Seleção abafavam a realidade. Não foi por nada que Ricardo Teixeira meteu o pé da CBF na véspera da tão esperada Copa do Mundo por aqui. Mas se de lá pra cá o quadro melhorou (muito pouco) no cenário nacional e em alguns clubes, na Gávea a coisa parece só ter piorado. E muito!

Pra ser breve vou falar só do presente, de 2012.
Primeiro não renovaram com Thiago Neves, depois o Ronaldinho Gaúcho saiu de fininho cobrando R$40 milhões. Na tentativa de reforços para aliviar a ressaca R10, vieram frustradas tentativas de contratações. Chama o Diego e ele diz “Não!”. Faz proposta pelo Juan e ele diz “Obrigado. Prefiro o Inter!”. Convida o Conca e “Melhor ficar na China! Atende todas as exigências do Riquelme e mais uma resposta negativa. O argentino disse que não vem porque ficou assustado depois de ver a péssima atuação do time contra o Corinthians e da cobrança da torcida. Na verdade, um jogador que saiu do Boca Juniors não tem medo de pressão. Ele ficou mesmo foi impressionado com o vergonhoso futebol do Flamengo.

Como escreveu em seu Facebook a excelente jornalista Marluci Martins, somos da época que o Flamengo via o DVD do jogador para saber se contratava ou não. Agora é o atleta que vê o jogo do time e decide seu futuro. Vou além, completando que somos da época que todo jogador sonhava em vestir o Manto Sagrado.

Vexame maior são as infantis declarações da diretoria após as frustradas tentativas: “Estamos chateados com o Diego. “Decepcionado com o Juan”. “Triste com o Conca!”. “É uma pena o Riquelme não querer”… só falta chamar alguém de cara de mamão amassado!

Fecho com o final do texto da Marluci:
O Flamengo se desvaloriza nas negociações. Não sabe tirar o pé do acelerador no balcão de negócios. Humilha-se. E é esnobado. Um dos maiores clubes do mundo está sendo diminuído por sua diretoria. Incompetência é isso aí.

por Bruno Menezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *